O mercado online já está solidificado entre os clientes brasileiros. Um mercado anteriormente dominado por um pequeno grupo de empresas, está sendo a galinha dos ovos de ouro pela grande quantidade de usuários nas plataformas digitais.

Com o crescimento das plataformas virtuais de venda, muitos entraram no mercado, acarretando na concorrência acirrada pelo melhor produto ou serviço. Por isso, é fundamental que a sua empresa conheça como trabalhar com ferramentas de e-commerce.

 

E-commerce o que é?

 

De forma didática, o E-commerce, ou comércio eletrônico é uma forma de comercializar produtos e serviços da empresa pela internet. Nela, o administrador é responsável por criar todo um sistema de diferentes ferramentas de e-commerce para a venda dos produtos (informações sobre o produto, formas de pagamento, ferramentas, gestão dos estoques e o ERP).

 

Uma das principais necessidades para a criação de um e-commerce do zero é o ERP, traduzido como Sistema integrado de gestão empresarial. Esse software é responsável por fazer a gestão de todos os processos empresariais com uso de mecanismos de automação, responsável por administrar as Vendas, Recursos Humanos, Finanças, Contabilidade, Logística e Produção.

 

Depois de facilitar as ações internas da empresa, o foco é encontrar formas de facilitar o funcionamento externo do e-commerce na prática para o cliente.

 

Estratégias de e-commerce

 

O principal foco de uma empresa que trabalha com comércio virtual é fazer com que o cliente encontre um ambiente, onde tudo é resolvido de maneira online, indo desde a busca, até as opções de compra. Mas, para alcançar essa relação entre cliente e empresa, é preciso seguir alguns passos importantes.

 

Primeiramente, a plataforma de loja virtual deve oferecer boas opções de front-end (páginas navegadas pelos usuários) e back-end (ambiente em que você trabalha para administrar as transações). O primeiro conceito é fundamental para o aumento das vendas e a boa relação com os clientes; já o segundo, busca uma melhora na produtividade, estando de acordo com as suas demandas de consumo.

 

Um bom layout do site deve depender do cliente no qual você deseja vender. Conhecer sua persona e seu público alvo é fundamental para poder ser chamativo, oferecendo um produto que lhe agrade. No início, busque plataformas de lojas e-commerces com planos gratuitos, isso pode ser bastante convidativo, mas, com o passar do tempo, o crescimento da loja virtual pode ser prejudicado, pela falta de recursos, já que os planos gratuitos são limitados.

 

Dicas de uma boa loja virtual

 

Toda boa plataforma de venda oferece bons recursos de e-commerce para o consumidor, como:

 

Filtros: coloque filtros de pesquisa dentro do site, fazendo com que os clientes achem os produtos com maior facilidade;

 

Sugestões e comentários: ofereça meios de interação entre o consumidor e a empresa, com abas de comentários, sugestões e contatos da empresa;

 

Outros produtos: uma boa forma de aumentar as vendas em uma loja virtual é a presença de ofertas de produtos complementares e opções mais caras do mesmo produto, aumentando o leque de opções de compra para o cliente;

 

Forma de pagamento: use um sistema assertivo para o pagamento, e dê um maior foco no modelo que é mais confortável para o cliente e para o seu negócio, dando um canal de mão dupla, e ainda, oferecendo vantagem para quem escolher essa opção;

 

Checkout: escolha uma empresa transparente para terminar o pagamento de uma compra. Na grande maioria dos casos, na finalização de uma compra, o consumidor é redirecionado a outro site, então, para evitar a desistência da compra no e-commerce brasileiro, busque plataformas em que a transação é concretizada em poucas etapas;

 

Atendimento: dentro do site, ofereça uma comunicação mais específica entre empresa e consumidor. Isso faz com que as dúvidas e as reclamações sejam resolvidas, e o cliente possa manter o vínculo com o e-ccomerce.

 

Ferramentas de marketing para e-commerce

 

Se tratando de meios para conseguir uma boa atratividade do cliente pela sua loja virtual, use algumas das melhores ferramentas de e-commerce para não ter dor de cabeça no futuro. Já foram citados duas ferramentas fundamentais, uma focada na gestão de informações, e a outra focada na plataforma de venda, mas existem outras importantes ferramentas como:

 

Certificação de segurança: a segurança é um ponto muito importante para o consumidor na hora de comprar pela internet, por isso, ter um certificado SSL (Secure Sockets Layer), que oferece uma grande privacidade das informações de dados, é um exemplo de boas ferramentas para e-commerce, dando maior credibilidade;

 

Marketing e SEO: anúncios publicitários pagos auxiliam bastante em destacar os produtos, entretanto, os custos podem ser muito altos. Por isso, investir em ferramentas de palavras-chave, como ubersuggest, Answerthepublic e Keyword Tool, contribuem para encontrar a palavra-chave certa para alcançar o objetivo;

 

Controle das finanças: ter uma noção do fluxo de caixa é fundamental para manter um negócio. As planilhas podem ajudar, porém, existem ferramentas que fazem esse trabalho com maior eficiência como, por exemplo, um ERP;

 

E-mail marketing: esse meio de comunicação ainda é bastante presente como uma das mais eficientes ferramentas de e-commerce no brasil, com o objetivo de oferecer ofertas exclusivas, essa alternativa não pode ser descartada em uma campanha de marketing da loja;

 

Sistemas de cálculo de frete: no sistema de e-commerce digital, é muito comum que pessoas de diferentes localidades procure pelo seu site. Um sistema de cálculo de frete poderá auxiliar na hora da compra e venda, dando maior transparência na transação;

 

Visualização de fotos: uma boa dica para as plataformas virtuais de loja é o mecanismo de zoom. Isso oferece maiores detalhes ao produto, diferenciando modelos diferentes de cada um.

 

As ferramentas de e-commerce, como as plataformas e sistemas de gestão são cruciais para o funcionamento da estratégia. Sem isso, o negócio não sobrevive. Todo o sistema deve ser integrado com o objetivo de oferecer o melhor serviço, não adianta vender rapidamente, se a logística é pré-histórica. A transição deve ser radical, para o negócio ter sucesso.

 

Você se interessou pelo assunto? Tem alguma dúvida? Deixe o seu comentário abaixo ou entre em contato conosco.