Em nosso último post iniciamos uma discussão sobre marketing de conteúdo. Explicamos o que significa o termo e se o amigo não leu, convido à leitura. Mas vamos adiante. O marketing de conteúdo é um modelo estratégico de criação de conteúdos de interesse de seus possíveis clientes. Ele deve ser capaz de solucionar suas dúvidas e criar um vínculo entre vendedor e consumidor. O amigo deve estar se perguntando: Como e eu saberia responder as dúvidas de meu possível cliente, se eu nem o conheço? E muito menos que ele poderia estar pensando?

Mas acredite, é possível saber o que está passando na cabeça desse possível cliente e respondê-lo, meu caro leitor. E o melhor, não é preciso montar uma tenda para uma cartomante no centro de seu escritório para ler a mente de seus futuros clientes. Na verdade, antes da produção de qualquer material é necessário responder algumas perguntas à si mesmo.

+ Qual é o meu negócio?

+ Quem é o meu público?

+ Como meu produto ou serviço pode solucionar os problemas dos meus possíveis clientes?

+ Como vou chegar até meu cliente?

+ Como meu cliente vai chegar até a minha empresa?

Respondidas essas perguntas, temos a plena noção de quem somos, o que fazemos. Além disso, temos uma ideia de quem é o nosso cliente. Podemos até construir uma persona, que é um modelo de consumidor que almejamos. Mas vamos explicar isso numa outra ocasião.

Assim, com a certeza do que sua empresa tem para oferecer, é preciso ter a mesma certeza de quem será o comprador. Não basta uma ideia. O marketing de conteúdo precisa ser assertivo, ser relevante e de interesse para atingir seu objetivo que é converter o lead (indivíduo que demonstrou interesse pelo seu produto ou serviço) num cliente. Não se pode supor, não há espaço para experimentações. Um cliente não se forma com dúvidas.

Daí é preciso dar início a uma pesquisa de mercado. Buscar informações de quem são seus clientes potencias, quais são suas dúvidas e problemas. Ferramentas de pesquisa disponibilizadas na web (como SEM Rush, Moz, Google Search Console) são capazes de municiar a equipe de marketing digital desses dados. Com as informações em mãos é preciso estruturar o conteúdo de maneira escalonada, respondendo essas dúvidas que nosso público-alvo procura na web.

Um dos segredos do marketing de conteúdo é definir uma escala de evolução de seus conteúdos, de acordo com o grau de interesse do lead. Mas por quê? Quando se fraciona os conteúdos, em uma ordem de importância, é possível mensurar o nível de qualificação daquele lead. É uma espécie de processo de seleção para se ter a certeza de que aquele lead se tornará cliente. A cada "degrau vencido" a equipe analisa o grau de interesse do lead e passa a distribuir o conteúdo adequado de acordo com o caminho que ele traçou. Daí é deixar que a equipe de vendas conclua o processo.

 Fracionar o conteúdo também é muito útil para estimular o engajamento do público e, consequentemente, municiar a equipe de marketing de dados, que podem ser aproveitados para a expansão de seu plano de marketing de conteúdo. As pessoas vão à web em busca de respostas para seus problemas. Se o blog da sua empresa é capaz de iniciar uma discussão, o usuário vai querer mais informações. E fatalmente apresentará novos questionamentos, dúvidas e problemas que poderão ser utilizados no fortalecimento da base de dados sobre o público-alvo.

O marketing de conteúdo é um diálogo, com uma pergunta respondida de cada vez.

E aí, vamos continuar conversando?