No recente universo do marketing digital, a todo momento surgem novas tendências, técnicas, rotinas e estratégias para tornar as campanhas e resultados mais eficazes. O marketing de conteúdo é mais uma peça neste quebra-cabeças. No entanto, trata-se de um elemento extremamente importante que funciona como base para qualquer campanha de marketing. Afinal, são estes conteúdos que irão sedimentar a marca, o produto, o serviço, a missão e posicionamento de uma empresa. São os conteúdos que irão abrir um diálogo e criar um vínculo entre a empresa e seu possível cliente. 

Por outro lado, o marketing de conteúdo sozinho não faz milagres. É preciso atrela-lo a outras ferramentas e técnicas do marketing digital. E por quê?

Bom, essa é uma resposta que pode ser dada com um exemplo trivial. 

Vá até o Google e digite a palavra-chave: “ração cachorro”. Não se preocupe com as preposições “de” ou “para”. O buscador irá notificar 408 mil páginas relacionados com o este termo, no que chamamos de busca orgânica. Vale lembrar que nesse universo de quase meio milhão de páginas não estão os chamados links patrocinados. São as opções no topo da página, com preços, marcas e imagens, que aparecem junto do resultado orgânico.  É literalmente um anúncio feito com o próprio Google, o chamado AdWords, para aquele tipo de busca. Falaremos dele numa outra ocasião.

Agora, vamos imaginar que o leitor precisa desenvolver uma campanha de marketing digital para uma empresa que comercializa ração para cães. E que essa empresa é totalmente alheia à existência da internet. Pode parecer estranho, mas apesar de a grande maioria dos consumidores serem digitais, uma enorme parcela das empresas ainda são analógicas.

Diante dessa necessidade de tirar o cliente da era paleozoica, o amigo fatalmente irá recomendar a criação de site para a empresa, com toda sua linha de produtos descritos de forma didática e ilustrativa. O site também deverá ter serviço de e-commerce, informações institucionais, contatos telefônicos, endereço eletrônico e tudo mais que há em um site comercial.

Além disso, também será proposto um blog, para que a equipe de marketing possa abastecê-lo com textos informativos sobre ração, saúde do cão, higiene do cão e tudo mais que envolve a relação do cão com o dono e não propriamente a venda de ração. Aqui temos o chamado marketing de conteúdo, que também podem contar com vídeos e infográficos.

Tudo pronto? Perfeito! O leitor tem um belo site nas mãos, muito rico em conteúdos que realmente podem ajudar ao dono do cão a cuidar melhor de seu fiel amigo. Quando ele tiver contato com esse conteúdo, provavelmente passará a ter a empresa como uma referência, aumentando as possibilidades de convertê-lo em um cliente. Mas como esse dono de cachorro irá te encontrar? O site está concorrendo com outras 408 mil buscas para o termo “ração cachorro”. E para o desgosto do dono da empresa de ração, o seu site não irá figurar na primeira página de busca. E se uma página não aparece na primeira busca do Google, praticamente ela não existe, pois apenas 6% dos internautas vão até a segunda página da pesquisa.

Por quê?

Simples, o conteúdo sozinho não faz sua página visível. É preciso empenhar novas técnicas, que vão desde estratégias em redes sociais (Facebook, Twitter, Flickr, Instagram, Pinterest, LinkedIn, dentre outros), assim como campanhas de posts patrocinados, campanhas de link patrocinados (AdWords), que são o primeiro passo para estimular o tráfego em seu site e fazer com que o público descubra que o seu conteúdo pode ser a resposta do problema dele.

Existem outras formas de fazer com as respostas em seu conteúdo atinjam o público em busca de uma solução de seu problema. Uma delas o Search Engine Optimization (SEO), que numa tradução livre significa “otimização de motores de busca”. Ou seja, é um conjunto de técnicas e melhorias nos conteúdos e nas páginas para fazer com que a leitura dos “robôs” do Google avaliem melhor e indexem suas páginas com mais relevância, dando uma nota mais alta para aquele conteúdo. Isso se traduz em melhor posicionamento na pesquisa. Mas este é um assunto para a próxima semana.

 

Precisa aumentar sua presença digital? Clique aqui!