De uns tempos para cá o termo "marketing de conteúdo" passou a ganhar força nas discussões corporativas, agências de publicidade, cursos de pós-graduação, no cafezinho da firma e demais ambientes onde se pensa e faz marketing. Mas o que é esse tal marketing de conteúdo? Bom, para explicar o seu significado, é necessário remontar algumas revoluções que o próprio marketing sofreu nos últimos 20 anos, principalmente depois do advento da internet. Hoje se fala muito em marketing digital, com cursos, pós-graduações, empresas e agências especializadas. Mas o marketing digital nada mais é do que marketing, com a diferença de que hoje existe uma série de ferramentas, recursos, processos e sistematizações que se nasceram após a popularização da internet, e que exploram a capacidade de interlocução entre empresa e cliente.

Se pensarmos como era o marketing dentro de uma empresa há 20 anos, sua função principal era chamar a atenção do público para um determinado produto ou serviço, deixando para o setor de vendas demais passos no processo de compra: Interesse, consideração, intensão, avaliação e a finalização da compra. Hoje, o marketing assumiu mais atribuições, pois é possível dialogar com um possível cliente bem antes de oferecer a proposta. Hoje se o marketing absorveu todos os passos do processo de compra, deixando para o departamento de vendas apenas a atribuição de fechar o negócio. Mas por que? 

Simples, o uso da web como espaço para construção de estratégias de marketing permite mensurar, filtrar e acompanhar cada evolução de um potencial comprador para que o momento da venda seja assertivo. E como se acompanha todo esse processo? Como é que se sabe o que esse o possível cliente estaria interessado?

 

É a aí que entra o marketing de conteúdo.

O marketing de conteúdo, na prática, consiste em desenvolver conteúdos capazes de informar e responder dúvidas de um público que pode vir a ser um futuro cliente. O marketing de conteúdo precisa ser sutil, precisa demonstrar o interesse da empresa pelo problema daquele possível cliente. Isso porque um indivíduo tem um problema e busca respostas ou um caminho para a achar a solução. O marketing de conteúdo tem que dizer para esse indivíduo que a empresa é qualificada e capacitada para resolver o seu problema.

Dentro da estratégia do marketing de conteúdo está a distribuição paulatina de informações. Não basta despejar tudo num texto, post ou vídeo. É preciso entregar cada item por vez de acordo com a estratégia desenvolvida pelo departamento de marketing para converter o cliente. Pois dessa forma, é possível monitorar cada passo desse cliente potencial e seu nível de interesse sobre aquilo que a empresa tem para dizer, e qualificar quais são os clientes prontos para a compra e quem não está, tornando a tarefa do departamento de vendas mais eficaz. Artigos, questionários, vídeos, testemunhos e enquetes fazem parte dos itens que constituem o marketing de conteúdo.

No entanto, é bom deixar claro que o marketing de conteúdo não é o único elemento de uma estratégia de marketing em ambiente web. Ele é apenas um dos infinitos recursos disponíveis, mas é insumo fundamental para a empresa dialogar com o cliente, para se fazer ser visto, expor suas ideias, valores, produtos e soluções. No entanto, a principal mensagem que a empresa precisa explicitar em sua estratégia de marketing de conteúdo é que o sucesso do cliente é tão ou mais importante que o sucesso da própria empresa.