Há 20 anos o caminho para uma empresa se aproximar de seu público demandava estratégias, investimentos e um pouco de sorte, com anúncios, panfletos, comerciais em TV e até mesmo homens placa no Centro da cidade. Hoje, um site empresarial é de suma importância para qualquer negócio, seja para um vendedor de empadas caseiras ou para uma companhia fabricante de aviões militares. Ou seja, todo negócio precisa estar na web.

No entanto, nem todas as empresas possuem um site empresarial. Em 2013, o Centro de Estudo sobre as Tecnologias da Informação e Comunicação (Cetic.br) publicou um estudo que apontava que 45% das empresas brasileiras não tinham um site publicado na internet.  Isto significa que mais da metade das pessoas jurídicas do país não existiam na web.

No ano passado, apenas o segmento varejista faturou R$ 41,3 bilhões no mercado virtual, segundo balanço do E-bit, instituição que mensura o desempenho do varejo eletrônico no Brasil. Ou seja, estamos falando apenas lojas on-line destinadas ao consumidor final. Nesta conta não entraram as plataformas B2B ou modelos de negócio que são gerados a partir de um contato inicial na rede, como empresas de consultoria, dentre outros modelos focados na prestação de serviço.

 

De acordo com o balanço, o montante correspondeu a um aumento de 15,3% sobre 2014. Vale a pena citar, que o cenário econômico em 2015, no geral, foi pior que no ano anterior, com uma redução do PIB em 3,8%. Daí é possível ter uma ideia de como a internet foi impactante no lucro desses varejistas que decidiram apostar no e-commerce.

Ter um site empresarial é um investimento barato e eficaz para qualquer empresa. Muitas vezes não é preciso ter um sistema robusto, com banco de dados, servidores dedicados e uma equipe de TI de prontidão 24 horas por dia.

Dependendo do tamanho do negócio, tipo de produto ou serviço, um site simples com a descrição da empresa, canais de comunicação e um blog para discutir os valores, produtos, serviços e também estimular o diálogo com o público são mais do que suficientes.  O importante é ter um local, onde seu público alvo possa conhecer o negócio e fazer contato.

Claro que não basta apenas criar um site bonito, com o telefone do escritório em destaque e deixar que a natureza cuide do resto. Além de ter um endereço na internet é preciso criar estratégias para conquistar visibilidade e principalmente autoridade no nicho em que se atua. Para isso, leia nosso post sobre Como criar marketing de conteúdo.

Se seu negócio não está na web, é preciso se apressar para desenvolver o seu site empresarial, pois a empresa que não está on-line só é boa para o concorrente!

 

Gostou? Veja nosso artigo sobre Ferramentas úteis para definir a estratégia de marketing de conteúdo.