Diversas mudanças irão transformar as formas como os produtos serão manufaturados, através das fábricas inteligentes, impactando diversos setores do mercado.

A Indústria 4.0 marca a descentralização do controle dos processos produtivos e multiplicação de dispositivos inteligentes interconectados, ao longo de toda a cadeia de produção e logística.

 

Indústria 4.0, o que é e qual seu impacto?

                                                                                                                                                 Fonte: Endeavor Brasil

 

Princípios da Indústria 4.0

Princípios que definem os sistemas de produção inteligentes e tendem a surgir nos próximos anos. Vejamos:

 

#Operação em tempo real

Tomada de decisões em tempo real. Tenha os dados e tratamento de forma instantânea.

 

#Virtualização

Existência de cópia virtual das fábricas inteligentes, permitindo o rastreio e monitoramento remoto de todos os processos por meio de sensores espalhados.

 

#Descentralização

Tomada de decisões realizadas pelo Sistema Cyber-Físico, em tempo real, de acordo com as necessidades da produção. As máquinas deixam de apenas receber comando e passam a fornecer informações sobre seu ciclo de trabalho, oferecendo a fábrica inteligente formas de trabalho descentralizada, a fim de aprimorar os processos de produção.

 

#Orientação à serviços

Arquitetura de software orientadas a serviços aliados ao conceito de Internet dos Serviços.

 

#Modularidade

Produção sob demanda, conectar ou desconectar os módulos de produção. Flexibilidade para alterar as tarefas das máquinas com facilidade.

 

 

Pilares da 4ª Revolução Industrial

A Indústria 4.0 torna-se possível graças aos avanços tecnológicos da última década, aliados às tecnologias em desenvolvimento, no campo da informação e engenharia. Três pilares são fundamentais nesse novo conceito, são eles:

 

#Internet das Coisas (Internet of Things)

É a conexão em rede de objetos físicos, ambientes, veículos e máquinas por meio de dispositivos eletrônicos, permitindo a coleta e troca de dados. Sistemas que funcionam a base da Internet of Things e são atribuídos por sensores e atuadores, são denominados Sistemas Cyber-Físicos, e são a base da Indústria 4.0.

 

#Big Date Analytics

Estrutura de dados extensas e complexas que utilizam de novas abordagens para captura, análise e gerenciamento de informações. A tecnologia Big Data consiste em atender as seguintes informações: conexão (rede industrial), cloud (nuvem), Cyber (modelo e memória), conteúdo, comunidade (compartilhamento de informações) e customização (personalização e valores).

 

#Segurança

A segurança e força dos sistemas de informação é um dos principais desafios da Indústria 4.0. Falhas de transmissão na comunicação máquina-máquina, eventuais defeitos e atrasos do sistema podem causar sérios problemas na produção. Com a conectividade trazida por essa nova revolução, o know-how das empresas precisam ser protegidos, através de sistemas que contenham arquivos de controle dos processos.

 

Indústria 4.0, o que é e qual seu impacto?

                                                                                                                                                     Fonte: Endeavor Brasil

 

Impactos da Indústria 4.0

A Indústria 4.0 chega trazendo uma mudança que irá afetar todo o mercado, especialmente na criação de novos modelos de negócio. Com um mercado cada vez mais exigente, muitas empresas já se adaptaram para integrar ao produto necessidades e preferências específicas do cliente. Customizar previamente os produtos, de acordo com o desejo dos consumidores tende a ser um a mais no processo de manufatura. Fábricas inteligentes serão capacitadas para levar a personalização de cada cliente, se adaptando aos gostos e preferências.  

Outro ponto abordado são as pesquisas e desenvolvimentos nos campos de segurança em T.I. Tecnologia desenvolvida para adaptar as empresas a este novo padrão de indústria que vem surgindo.

A capacitação de pessoal também precisará ser adaptada. Com o possível aumento de fábricas cada vez mais automatizadas, novas demandas tendem a surgir, enquantos outras podem deixar de existir. Atualmente, em alguns segmentos, trabalhos manuais e mão de obra humana já estão sendo substituídos por mão de obra automatizada (máquinas), e a tendência é que essa substituição seja cada vez maior. Porém, demandas em pesquisas e desenvolvimento tendem a crescer, gerando oportunidades para profissionais capacitados, com habilidades para compreender e trabalhar com a variedade de tecnologias que compõem uma fábrica inteligente.

 

Realidade do Brasil

Segundo o empreendedor Endeavor José Rizzo, o Brasil ainda está numa outra fase da Revolução Industrial, mas a Indústria 4.0 pode estar cada vez mais próxima da realidade de muitas empresas:

“A indústria nacional ainda está em grande parte na transição do que seria a Indústria 2.0, caracterizada pela utilização de linhas de montagem e energia elétrica, para a Indústria 3.0 que aplica automação por meio da eletrônica, robótica e programação. A boa notícia é que não precisaremos passar por todo o processo ocorrido nos países desenvolvidos. Podemos e devemos queimar etapas.”

 

Estude, informe-se e conheça mais sobre essa tendência e prepare sua empresa para novas mudanças.